Indispensável na preparação da grande maioria das massas de forno, o fermento biológico tem no Brasil uma marca em confortável liderança de lembrança entre operadores foodservice: a Fleischmann.

Marca pioneira do fermento biológico, a Fleischmann alcançou a expressiva marca de 30% das citações espontâneas, muito à frente das demais, as marcas Itaiquara (4,7%), Dona Benta (3,4%), Dr. Oetker (2,4%), Fermipan (1,6%), Lesaffre (1,1%) e Mauripan (1,1%).

A Fleischmann oferece em sua linha foodservice três tipos de fermento biológico fresco, para massas doces, massas congeladas e massas com sal. E há duas opções de fermento biológico seco, para massas doces e para massas com sal. Todas são oferecidas em embalagens de 500g.

O portfólio da Fleischmann profissional, de fato, é bem vasto.

Junto às opções de fermento a marca também oferece para operadores Foodservice melhoradores e aditivos para massas, caldas para bolos e sobremesas; pré-misturas para panificação e para bolso; pão de queijo e chipa; brilhos, recheios e coberturas de confeitaria; desmoldante e chantilly.

Carl Fleischmann fundou a empresa que leva seu sobrenome em 1868, após constatar, em uma visita aos Estados Unidos, que os pães fabricados por lá eram de má qualidade. Junto ao irmão Maximilian, Carl criou comercialmente o primeiro fermento biológico de levedura, revolucionando a panificação.

A história da Fleischmann no Brasil começa em 1931, quando instalam a primeira fábrica, a primeira do país em produção de fermento biológico fresco em Petrópolis (RJ).

Desde 2004, a Fleischmann é parte do grupo ABF – Associated British Food, um dos maiores grupos alimentícios do mundo, presente em 30 países.