Ausente nos últimos anos, a categoria Rádios voltou nesta edição da Top Sorocaba. E dentre tantas emissoras conhecidas, a Vanguarda foi a que teve mais menções espontâneas dos ouvintes sorocabanos.

Top of Mind 2021, a rádio Vanguarda teve 20% da preferência sorocabana, com o segundo lugar em forma de empate entre Band FM e Jovem Pan, cada uma com 13,9% das menções espontâneas dos entrevistados.

A Vanguarda, que opera em 94,9 FM, tem uma programação musical popular, atenta às tendências, voltada 100% para o gênero sertanejo. Está sempre atenta para o envolvimento do público alvo, com iniciativas interativas.

A rádio equilibra uma programação musical, de entretenimento e de informação. Isso criou uma identidade e afinidade com seus ouvintes.

Destaca-se pela potência superior (25K), o que leva sua programação a mais de 100 cidades da região – além do streaming por internet para todo o mundo. Também está muito presente nas redes sociais, como Instagram e Facebook.

A rádio AM se transformou em Vanguarda AM Class, em 1210 kHz, com playlist voltada para a boa música de todos os tempos, flashback internacional, MPB nacional de qualidade e informação precisa.

A Vanguarda é permanentemente ligada à imagem de seu fundador, o jornalista e advogado Salomão Pavlovsky (1924-1997). Ele começou no mundo da comunicação instalando alto-falantes no centro de Sorocaba, que faziam anúncios publicitários – uma ideia de sucesso.

Recebeu então convites para atuar em radionovelas, narrações esportivas e locuções comerciais, passando 17 anos na PRD-7, a antiga Rádio Clube, até fundar sua própria rádio, a Vanguarda AM, em 1957.

Tornaram-se históricas as coberturas internacionais de Salomão, além de entrevistas com celebridades mundiais, como a Rainha Elizabeth, Ronald Reagan, Papas e todos os Primeiros-Ministros e Presidentes que visitavam o Brasil.

O prédio da Vanguarda possui uma seção especial em homenagem ao fundador Salomão Pavlovsky

Conhecido e homenageado pelo seu pioneirismo, coragem e empreendedorismo, Salomão Pavlovsky contribuiu para o crescimento e desenvolvimento da comunicação no Brasil e ainda mais para o interior paulista. Faleceu em 1997, aos 73 anos.

A rádio Vanguarda continua dirigida pela família Pavlovsky, com cerca de 30 colaboradores, direta e indiretamente.